Fortaleza tem a terceira maior queda no preço da cesta básica

0
37

Preço da cesta básica na capital cearense teve variação de -2,96%. O valor, de R$ 278,68, é o sexto menor entre as capitais

Em agosto, os preços do conjunto de bens alimentícios essenciais diminuíram em todas as 18 capitais onde o Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – realiza mensalmente a Pesquisa da Cesta Básica de Alimentos, repetindo comportamento observado em julho. As maiores quedas foram registradas em Manaus (-7,69%), Aracaju (-3,84%), Fortaleza (-2,96%) e Natal (-2,35%). O menor recuo foi observado em Vitória (-0,48%).

A deflação no preço da cesta básica cearense foi influenciada pela queda dos preços do tomate (-15,49%), do óleo (-3,96%), da farinha (-2,65%) e da banana (2,43%).

Florianópolis foi a cidade onde se apurou o maior valor para a cesta básica (R$ 340,62). A segunda maior cesta foi observada em São Paulo (R$ 337,80), seguida por Vitória (R$ 329,13). Os menores valores médios da cesta foram verificados em Aracaju (R$ 230,52), Salvador (R$ 266,34) e João Pessoa (R$ 268,87). Fortaleza apresenta o sexto menor preço, com R$ 278,68.

Com base no custo apurado para a cesta mais cara, a de Florianópolis, e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário.

Em agosto deste ano, o salário mínimo necessário deveria ser de R$ 2.861,55, ou seja, 3,95 vezes o mínimo em vigor, de R$ 724,00. Em julho, o mínimo necessário era maior, equivalendo a R$ 2.915,07, ou 4,03 vezes o piso vigente. Em agosto de 2013, ficava em R$ 2.685,47, ou 3,96 vezes o mínimo da época (R$ 678,00).

Fonte: O Povo Online

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here