Por celeridade nos fóruns, Sindjustiça realiza manifestação no TJCE

0
99

Sindjustiça, em parceria com os aprovados no concurso do TJ-CE, realizou mobilização hoje (16), às 10h, no Tribunal de Justiça do Ceará

O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Ceará (Sindjustiça), em parceria com os aprovados no concurso promovido pelo Tribunal de Justiça, foi ao TJ-CE, hoje (16), às 10h, cobrar o levantamento da quantidade de funcionários cedidos e terceirizados nos fóruns do Ceará. Na ocasião, a Comissão de Acompanhamento aos Concursos Públicos (CACP/ OAB-Ce) também esteve presente prestando apoio à luta.

Através de entrevista para emissoras de TV, o Coordenador Geral do Sindjustiça, Roberto Eudes, destacou problemas enfrentados pelos fóruns do Ceará que geram acumulo de processos. Poucos profissionais em exercício e falta de qualificação foram apontados como os principais agravantes. Além disso, pontuou que a Lei 14786/10 estabelece a permanência de, no máximo, vinte por cento do total de funcionários direcionados por outro setor trabalhando no Poder Judiciário cearense.

Questionada pela imprensa sobre a situação desses órgãos, Rachel Dourado, integrante da Comissão de Aprovados no concurso do TJCE, declarou que a lotação do cadastro reserva nas comarcas do interior e da capital é, na verdade, uma necessidade. Para a Dra. Janayna Lima, Presidente da Comissão de Acompanhamento aos concursos públicos e conselheira estadual da OAB- CE, um dos maiores prejuízos causados pelos terceirizados corresponde à letargia no serviço público.

Considerando que a convocação das 238 vagas, publicada ontem no Diário da Justiça eletrônico (DJe), não irá resolver esse problema, Roberto Eudes, Rachel Dourado e Janayna Lima foram solicitar, através de oficio, para a Secretária de Gestão de Pessoas, Vládia Santos, o levantamento concreto da quantidade de servidores não concursados nas comarcas do Ceará para que, a partir daí, seja elaborado o cronograma de chamamento do cadastro reserva.

A Secretária garantiu que fará o que foi solicitado em, no máximo, 30 dias.

Clique aqui e confira as fotos da mobilização.

Fonte: CSP Conlutas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here